Arquivo | Café RSS feed for this section

CUP OF EXCELLENCE, Early Harvest e Natural Late Harvest, Safra de 2012.

11 set

Trata-se de um concurso organizado pela BSCA em parceria com o SEBRAE. Os dois concursos visam à seleção de cafés de alta qualidade adequados ao mercado de cafés especiais para comercialização através de leilões internacionais pela internet. Para maiores informações ligar para o telefone: 35.3212-4705 ou acessar o site: WWW.bsca.com.br 

 Por: Carmen Lúcia/ Coordenadora Nacional da Carteira de Projetos de Café do SEBRAE.

Anúncios

Espaço Empreendedor

11 set

O SEBRAE/RN está com a página na internet: http://espacoempreendedor.rn.sebrae.com.br  com novidades e informações de tudo que irá acontecer no Espaço Empreendedor, durante a 50ª Festa do Boi 2012 que será de 11 a 20 de outubro no Parque Aristófanes Fernandes em Parnamirim/RN.

 Acessem e compartilhem com clientes e amigos.

Por: Carmen Lúcia/ coordenadora Nacional das Carteiras de Projetos de Floricultura e Café do SEBRAE.

Curso Gratuito de Gestão de Risco no Mercado de Café.

13 abr

Em parceria, o SEBRAE/NA e a FAIRTRADE USA oferecem curso gratuito sobre Gestão de Risco no Mercado de Café. Esta iniciativa busca capacitar os participantes no manejo dos riscos de preços no mercado do café, e abordará os seguintes temas:

• Formação de preços, comportamento e tendências do mercado de café;

• Novas tendências de consumo, comportamento dos consumidores e novos canais de distribuição;

• Ferramentas de gestão de risco de preço no mercado de café;

 • Ponto de equilíbrio e estratégias de operação de contratos de café nas bolsas de mercadorias e futuros;

• Exercícios de fixação dos conceitos aprendidos.

As turmas serão organizadas em um dia de trabalho (8 horas de treinamento: 08:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00), sendo 2 participantes por associação ou cooperativa:

• 28/05 (segunda-feira): SEBRAE de Manhuaçú MG – máximo de 14 participantes;

 • 30/05 (quarta-feira): SEBRAE de Varginha MG – máximo de 14 participantes;

 • 31/05 (quinta-feira): SEBRAE de Varginha MG – máximo de 14 participantes.

 Maiores informações falar com Marcos Antônio dos Reis Teixeira

E-mail: marcos.teixeira@sebraemg.combr

 Fone: (31) 3379-9131

Por: Carmen Lúcia/ Coordenadora Nacional da Carteira de Projetos de Café.

Sebrae ajuda produtores de café em Pernambuco

23 mar
Com orientação da unidade pernambucana, produtores do agreste ganham mercado. Leandro de Souza

Brasília –Produzir café no agreste pernambucano não chega a ser nenhuma novidade para 60 pequenos produtores da região de Garanhuns. Afinal, os primeiros pés do fruto vermelho chegaram por lá faz 80 anos. O desafio maior era tirar das lavouras um fruto de qualidade, com manejo adequado e que proporcionasse maior remuneração para as famílias do local.

E é aí que entrou o Sebrae em Pernambuco.A unidade local da instituição trabalha junto aos agricultores para mudar o perfil produtivo do lugar. “O produtor precisa enxergar a propriedade como uma empresa e a cafeicultura como negócio. É isso que mostramos para os agricultores”, destaca o gerente da Unidade de Desenvolvimento Territorial (UDT) do Recife, Alexandre Alves.

O manejo das sementes ainda ocorre majoritariamente dentro do modelo tradicional. Depois de colhidos, os frutos são levados para secagem numa grande área aberta, conhecida como terreiro. Lá, permanecem por algum tempo até perder a umidade. O problema é que esse sistema oferece grande risco a qualidade do produto porque os grãos podem fermentar. “E há o risco de tomarem chuva também, porque muitas vezes não dá tempo de tirar tudo antes de água cair”, explica o gerente da unidade pernambucana do Sebrae.
 
A falta de uniformidade dos grãos sempre foi o argumento que as 10 torrefadoras que compram a produção usavam para pagar um preço menor aos produtores. A saída então foi profissionalizar. E a organização foi o primeiro passo para entrar num mercado altamente competitivo.

União

Com a parceria do Sebrae, os cafeicultores estão aprendendo a melhorar a gestão do negócio. Por se trata de produção em áreas com média de 5,7 hectares, os agricultores foram orientados a criar uma associação com a finalidade de comercializar conjuntamente a produção, e assim garantir volume. Em média, são colhidas nove sacas de café por hectare. Muito aquém dos índices observados nas regiões mais tradicionais do país, como o Paraná, Minas Gerais e São Paulo, onde a produtividade atinge mais de 20 sacas por hectare.

Outro passo importante é a exploração do modelo orgânico de produção do café na região, fato que antes nem era percebido pelos produtores. Boa parte do plantio é feita sob as árvores nativas e sem uso de agrotóxico. “Perdemos na produtividade, mas ganhamos no valor”, explica Júlio César da Silva Pontes, presidente da Associação dos Produtores Orgânicos de Taquaritinga do Norte (Aprotaq).

Em pouco mais de um ano, a remuneração dos produtores foi elevada em até 100% depois da nova visão empreendedora. Antes, a saca de café de 45 quilos valia, no máximo, R$ 250,00. Isso quando era bem remunerada. A remodelagem do negócio fez o preço atingir o valor de R$ 500,00 a saca.

Júlio César conta que em colaboração com o Sebrae, os produtores associados participaram do seminário sobre a modernização do setor primário da economia nordestina, e novas portas se abriram. Uma delas já foi concretizada, como a venda direta do café gourmet para cafeterias de alto padrão. Significa café pronto para o consumo. E preço mais atrativo. Neste caso vale R$ 20,00 o quilo. A associação também passou a vender o produto para consumo na merenda escolar, o que garante mais mercado para os produtores.

De olho no futuro, a Aprotaq trabalha para instalar na localidade uma torrefadora própria e, assim, beneficiar a produção dos associados com menor poder de produção e investimento, como os que trabalham no modelo familiar. “A cartilha de qualidade que o Sebrae ajudou a criar está contribuindo para a nossa marca ficar conhecida: os Cafés Especiais de Pernambuco”, finaliza o agricultor Júlio César.

Serviço:

Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7852/ 2107- 9104/3243-7851/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae

Os textos veiculados pela Agência Sebrae de Notícias podem ser reproduzidas gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da agência. Para mais informações, os jornalistas devem telefonar para (61) 3348-7494 ou (61) 2107.9362, no horário das 10h às 19h.

Suplicy Cafés Especiais

2 mar

Com tradição em grãos especiais, há apenas uma unidade da cafeteria fora de São Paulo, localizada no Shopping Iguatemi de Brasília

Camila Roxo, 29 anos, é a dona da única loja do Suplicy Cafés fora de São Paulo. A unidade fica justamente em Brasília, dentro do Shopping Iguatemi. Funciona com oito funcionários e foi aberta em outubro de 2010.

As ações de marketing foram essenciais para a devida divulgação e consolidação da cafeteria em Brasília, conquistando uma excelente receptividade na capital federal em pouco tempo.

A divulgação em mídia digital, realizada pelo próprio Shopping Iguatemi, ajudou no processo. A ação durou um mês inteiro, no início do verão, com imagens bem trabalhadas das bebidas geladas oferecidas pela cafeteria.

O retorno chegou rápido. “O apelo visual foi forte e o público estava próximo ao ponto de venda do produto”, explica Camila. A venda das bebidas anunciadas nas propagandas, na época, aumentou em quase 30%.

Além dessa intervenção, a loja de Brasília do Suplicy Cafés também veiculou um anúncio no encarte Comer e Beber da revista Veja, um veículo especializado em dicas de pontos gastronômicos do Brasil.

As ações de divulgação, em grande parte executadas em conjunto com a filial de São Paulo, são essenciais para atingir novos públicos e fidelizar os atuais clientes.

O diferencial do Suplicy Cafés, segundo Camila Roxo, é justamente a qualidade dos grãos. “O Suplicy faz uma análise minuciosa para produzir torra artesanal de cada tipo de grão de café. Eles são frescos e há excelência na extração”, explica a empresária, que enfatiza que há um motivo claro para a loja levar “cafés especiais” no nome. “Utilizamos grãos de fazendas certificadas que seguem boas práticas ambientais e sociais”, completa.

Para daqui a cinco anos, a meta de Camila é posicionar a loja como referência no setor de cafeterias especiais de Brasília.

Bebidas geladas e lanches especiais também fazem parte da oferta da cafeteria. Fotos: AF2 Comunicação.

Fonte: http://mercadoaoseualcance.wordpress.com/2012/02/13/suplicy-cafes-especiais/#more-1845

Que tal um cafezinho?

28 jul

Por – Lívia Andrade
Sou Agro

Cecília Sanada deixou os salões de beleza para embarcar no mundo do café. Hoje é uma barista renomada, vice-campeã paulista da categoria e gerente de qualidade de café do Octavio Café em São Paulo (SP). Na entrevista abaixo, ela dá dicas de como preparar um bom café em casa.

Como se tornou barista?
Cecília Sanada – Por acaso, antes trabalhei como cabeleireira e gostava muito do que fazia, mas um dia eu resolvi mudar. Foi um choque para os meus clientes e o início de uma experiência incrível para mim.

Quais os passos para se preparar um bom café em casa?
Cecília Sanada – Ter água filtrada e fervida a 90 graus, molhar o filtro para que o café não fique com sabor de papel. Não mexer o café no processo de filtragem e não deixar a bebida na garrafa térmica por horas. Se possível, preparar somente o que vai consumir.

Qual é o erro mais comum na hora de se preparar um cafezinho?
Cecília Sanada – É ferver a água, não se deve chegar ao ponto de ebulição 100 graus, pois nessa temperatura a água perde o oxigênio, não liberando os sabores e aromas desejados do café. Outro erro é requentar o café.

Após abrir um pacote de café, muitas pessoas guardam na geladeira. Isso é certo ou errado?
Cecília Sanada – Não é necessário deixar o café na geladeira depois de aberto. O ideal é manter na mesma embalagem e colocar dentro de um pote hermeticamente fechado para não entrar em contato com a luz e com outros aromas que não são característicos do café.

Governo prepara grande evento sobre agricultura familiar

21 jul

O MDA está realizando reuniões de preparação para a VIII Feira Nacional da Agricultura Familiar-FENAFRA, que acontecerá no período de 23 a 27 de novembro, em Brasília. A exemplo do que aconteceu em Salvador, no dia 19 de julho, onde foi criada a Comissão Estadual da Bahia. Das sete Edições anteriores, cinco foram em Brasília e duas no Rio de Janeiro.

No total, 667 expositores participarão do evento. Esse ano a feira tem como tema “Um País rico se faz com Agricultura Familiar fortalecida diversifica e organizada”.  Os interessados poderão buscar mais detalhes no site do MDA, acessem: http://www.mda.gov.br/portal/saf/noticias/item?item_id=8071035